Translate

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Hajj - A peregrinação muçulmana começou

Se você acha a peregrinação à Aparecida do Norte no dia da padroeira do Brasil bastante movimentada, conheça a peregrinação islâmica à Meca, na Arábia Saudita (aquela cidade que todo muçulmano deve rezar voltado para ela diariamente), cidade natal do Profeta Maomé

Peregrinos ocupando as estradas no caminho para Meca.
Todos os anos, a cidade sagrada de Meca, na Arábia Saudita e junto ao Mar Vermelho, recebe milhões de muçulmanos para um ritual histórico e religioso de desapego, arrependimento e reflexão que dura cinco dias. O Hajj, que significa "peregrinação" em árabe e começa oficialmente no sábado dia 05 de novembro de 2011, é um dos cinco pilares da religião islâmica. Estima-se que cerca de 3 milhões de pessoas devam ir à Meca esse ano.
A caminhada é antiga e foi realizada por todos os profetas desde antes de Maomé - que, em 628, fez a primeira peregrinação levando 1.400 fiéis à cidade.


Muçulmanos em torno da Caaba.
Eles acreditam que a Caaba é o centro do mundo e
a primeira construção existente na Terra.
Dentro dela está a "pedra negra", um meteorito que
representa um pedaço do Paraíso.
A história do Hajj remota aos fundamentos do islamismo, à época de Abraão, considerado pai de todos os profetas. Segundo a religião, Deus ordenou que Abraão - junto com seu filho Ismael - reerguesse os pilares da Caaba (meteorito, que fica em Meca, considerado sagrado pelos muçulmanos) e fizesse o chamamento para que o povo viesse peregrinar. O ritual implica seguir os caminhos e reproduzir atos feitos por ele.

Contam os muçulmanos que Abraão viu no sonho que estava sacrificando seu filho e levou Ismael para a morte. No caminho, foi tentado três vezes por Satanás e apedrejou-o com sete pedras. No momento do sacrifício, a faca não cortou. Deus, então, enviou o anjo Gabriel para dizer a Abraão que ele havia concluído sua prova e sido sincero. Cordeiros foram sacrificados no lugar de Ismael.

Vista da cidade de Meca durante a peregrinação anual.
Na peregrinação, portanto, o muçulmano caminha pelos mesmos locais da história, atira pedras em paredes e sacrifica um animal, distribuindo a carne aos pobres. 
A reunião de multidões em Meca já causou muitos acidentes. Em 2006, 363 pessoas morreram num pisoteamento. Em 2004, o número foi de 244. No pior deles, ocorrido em 1990, o número de mortes foi de 1.400.





Tudo para simular os passos do Profeta!! 

Localize a cidade de Meca no mapa abaixo. Tente encontrar nele a Caaba.


Exibir mapa ampliado

Nenhum comentário:

Postar um comentário